Buscar
  • Mauricio Cruz

"Você não é todo mundo"


Hoje fecha a janela de inverno na Europa. Sei que ela dura só 30 dias, e que nosso time não está desesperado para comprar ninguém. Mas é triste ver todo mundo indo as compras e você olhando, debruçado na janela, as movimentações.


“Você não é todo mundo”, diria a minha e a sua mãe. De fato.


Mas um lateralzinho não podia chegar, não? Para ficar na reserva do Robertson, por exemplo (eu confio no Neco Williams para, de vez em nunca, fazer a do Arnold). Só para dizer que compramos alguém, mesmo. Sei que o Samurai Minamino chegou no primeiro dia de janela, ou seja, abrimos nosso presente de natal dia 20 de Dezembro para ver todos rasgando embrulhos de presente na “Noite Feliz”. Aliás, como Minamino desagradou a todos no Molineux contra os Wolves semana passada, ainda teremos que esperar um pouquinho por frutos do meia atacante japonês.


Se não somos todo mundo, quem é? Os Spurs compraram Steven Bergwijn, ponta do Ajax, Gedson Fernandes, meia, além de adquirir de vez o bom Lo Celso (ainda se livraram do cozido do Eriksen). Nosso eterno rival United gastou os tubos por Bruno Fernandes, menino prodígio português. O Arsenal tapou um buraco deixado pela lesão de Mustafi e pegou o emergente Pablo Mari do Fla. O Chelsea parece um menino rico na loja de brinquedos: o pai deixou comprar, tem dinheiro na carteira, mas o moleque está indeciso e não sabe em qual prateleira ataca primeiro. Rápido, menino blue. A loja vai fechar... O City ao menos gastou muita grana na janela passada, diferentemente de nós. Rodri e Cancelo, por exemplo. Não sei se precisam de muita coisa...


Fora da Terra da Rainha, o mercado aqueceu também. Piatek no Hertha, Haaland no BVB (chegou destruindo), Ibra no Milan (metendo gol), Florenzi no Valencia, Alcacer no Villareal, Politano no Napoli, Eriksen na Inter, Olmo no Leipzig. Cavani e Emre Can ainda estão de malas prontas e podem sair a qualquer momento.


E a gente, nada.


“Torcedor chato”, você, leitor, deve estar pensando de mim. O time com 1.457 partidas sem perder, líder com 19 pontos na frente, temido e destemido, e eu venho nas redes sociais reclamar que não compramos um lateral esquerdo reserva?


Sim. Sempre dá para melhorar. O Munique tomou a hegemonia na Alemanha ao fazer mega times e ainda assim, fortalecê-los ainda mais, temporada após temporada. Enfraquecendo vizinhos, por exemplo, foi uma tática muito utilizada. Sei que um lateral não fará essa diferença, mas penso que o próximo passo natural, se o título da Premier realmente chegar, é a hegemonia. Na Inglaterra, no Reino Unido, na Europa e, claro, no mundo.


E para isso, temos de continuar na mesma pegada. Melhorando a cada dia. Pouco a pouco. #YNWA


Quer ficar por dentro de tudo que acontece no dia a dia do Liverpool? Curta a nossa página no Facebook e acompanhe o nosso trabalho