Buscar
  • Guilherme Ferreira

Um projeto pra lá de ambicioso


Shankly saudando a torcida (Foto: trivela.com.br)

O cronograma marcava 1959 e um tal de Bill Shankly foi contratado pra ser o técnico do Liverpool. O escocês era um grande entusiasta do trabalho coletivo, frasista, amante do esporte e tinha o que chamamos de pensamento fora da caixa.

Quando assumiu os Reds, o clube se encontrava na segunda divisão do campeonato inglês, e lá estava há cinco anos. Após 15 temporadas ditando a rotina do clube, o saldo foi de três títulos do campeonato inglês, duas copas da Inglaterra e uma copa da UEFA. Mas se engana quem acha que ele deixou somente títulos e saudade. Shankly pavimentou o caminho para que seus sucessores (Bob Paisley, Joe Fagan e Kenny Dalgish) protagonizassem a época mais vitoriosa da história dos Reds. Dono de um pensamento muito a frente de seu tempo, o escocês exigiu que tanto Anfield como Melwood, centro de treinamento do clube, passassem por reformas. A rotina de treinos foi mudada. O elenco foi reformulado e lendas do clube como Kevin Keegan foram contratados durante sua gestão. Notaram alguma semelhança? Lembraram de alguém?

Klopp sendo apresentado junto à diretoria (Foto: dreamteamfc.com)

Jürgen Klopp assumiu um Liverpool que estava muito longe da prateleira que merece. As decepções eram constantes e como diz o próprio alemão, sua missão era mudar a aura de "doubters" para "believers". O alemão não só conseguiu implantar uma doutrina vitoriosa e otimista, mas também está deixando um legado que proporcionará muitas alegrias aos torcedores. Sob as ordens de Klopp, o clube vem construindo um centro de treinamento único em Kirkby. As obras custaram £50M e estão bem próximas do fim. A tendência é que em Julho os atletas já possam desfrutar do novo CT. A ideia de Jürgen é que os jovens e profissionais treinem junto e isso proporcione uma integração mais apropriada. Em paralelo a isso, os pimpolhos têm jogado muito bem nas copas domésticas. Contra o Shrewsbury Town, a equipe performou um futebol muito semelhante ao do profissional. Alternando muita intensidade e controle da posse de bola, ligações diretas, marcação alta. A tendência é que cada vez mais a base promova novos ídolos. E o que dizer da política de contratações? Com o apoio de Michael Edwards e sua trupe, o Liverpool encontrou diversos excelentes jogadores a baixo custo, e até quando ousou em pagar "caro", foi bem recompensado.


Os responsáveis pela mudança de patamar (Foto: tribuna.com)

Em jogadas de gênio, a diretoria investe em jovens jogadores que trazem retorno até mesmo quando não rendem o esperado. Jogadores como Ibe e Solanke foram contratados a preço de banana e renderam um excelente lucro. Fora das quatro linhas o clube também dá aula de publicidade, muito graças aos recentes títulos. O Liverpool conseguiu um contrato com a Nike para ser a sua nova fornecedora de material esportivo a partir da próxima temporada. Contrato esse que garante aos Reds o maior valor pago na Inglaterra. Essa nova parceria permite ao clube explorar novos mercados através de estrelas como LeBron James, Serena Williams e Drake (que também são patrocinados pela marca). Tá pouco? Não? A FSG já reformou Anfield e recentemente divulgou que uma nova expansão já se encontra na segunda etapa de consulta pública. Quando os americanos assumiram o Liverpool, a capacidade era de cerca de 45.500 torcedores, e com a nova reforma, o objetivo é que chegue até 61.000 lugares.

Como vocês podem ver, títulos como a sexta orelhuda e a tão almejada Premier League (que está por vir) não são obra do acaso. O futuro nos guarda algo ainda melhor!