Buscar
  • Mauricio Cruz

#TBT - Salve o Rei!

Mohamed Salah meteu mais uma caixa no fim de semana, contra o Leeds United, lá no Elland Road. Alcançou incríveis 100 gols pela Premier League. É o trigésimo a fazer isso. E o quinto a fazer isso de forma mais rápida (Mo precisou de apenas 168 jogos para alcançar essa marca expressiva). Por fim, mais 4 gols pela Premier e Salah desbanca o grande Didier Drogba como maior goleador africano da história do Campeonato Inglês. Não é pouca coisa. Aliás, poderia passar o dia todo falando de todos os recordes quebrados por nosso Rei do Egito.


O #tbt de hoje é para aqueles que lá atrás, quando compramos Salah da Roma, nos disseram que era um “ponta sem pontaria”. Que mesmo depois de fazer trocentos gols em sua primeira temporada, era o “One Season Wonder”. A temporada de Salah, então, não termina nunca? É isso? Porque o Rei segue marcando.


O #tbt de hoje é para saudar o Rei.

Saúdem o Rei!!! Fonte: Pinterest
Saúdem o Rei!!! Fonte: Pinterest

Em 22 de Junho de 2017, Mo foi anunciado pelo Liverpool. Ninguém sabia que uma lenda do clube estava chegando. Ninguém sabia que estávamos contratando um camisa 11 fazedor de gols, decisivo e genial. Outro dia li nas redes sociais que se Salah fosse inglês já teria 2 Bolas de Ouro na estante. A de 2017/2018 era dele e de mais ninguém, isso eu concordo. O homem só faltou chover. Mas a mídia baba-ovo do nanico e do robozão insistia em fechar os olhos para um egípcio barbudo que fazia gols aos borbotões. Sempre dou esse exemplo, mas as pessoas se esquecem: quando algum desses gênios citados conseguiu 2 gols e 2 assistências em uma semifinal de Champions? Salah conseguiu, contra a Roma (Firmino também, no mesmo jogo). E não parou por aí. A temporada seguinte também foi de muitos gols. E a seguinte. E a próxima. Desde que que chegou e vestiu a vermelha sagrada, briga pela artilharia todo ano. Além disso, com o passar do tempo, Mo deixou de ser apenas um atacante, para ser um torcedor em campo. Ele adicionou algo ao seu jogo que poucos jogadores no mundo tem. CORAÇÃO. Só assim para explicar a vibração no gol contra o United no Old Trafford. Ou o singelo agradecimento aos céus no gol anulado do West Brom (antes do milagre de Alisson marcar e nos dar a vitória).


Para coroar a passagem do Rei em Liverpool, até aqui, veio uma Taça de Champions League, de Mundial, Supercopa e a perseguida Premier League, depois de 30 anos. Tudo passando pela canhotinha calibrada do nosso ponta direita. O que só corrobora a ideia de que a cada quarta-e-domingo que passa, mais ídolo ele se torna e mais na nossa história ele se firma. Ontem, contra o Milan na nossa estreia na Champions, apesar de perder um pênalti (coisa rara de acontecer), Salah empatou um jogo difícil com um golaço após passe primoroso de Origi. Aliás, golaços são marca registrada de Mo nos seus 4 anos de clube. Como é #tbt, me vejo na obrigação de fazer um Top 5 do Rei aqui:


1) Gol contra os Spurs onde ele dribla a defesa inteira deles e cava na saída de Lloris;

2) O gol insano contra o Chelsea num tijolo quente de fora da área;

3) O gol contra a Roma, o primeiro, na citada semifinal, contra o grande Alisson;

4) O gol contra o Everton na neve que lhe rendeu o Puskas;

5) O gol (e a vibração) contra o United em passe do Alisson.


Claro, esqueci de vários. Me ajudem aí, nos comentários.


É uma forma singela de homenagearmos uma Lenda.


Aproveitem, é uma Lenda Viva e está diante dos nossos olhos.


O Rei está vivo! Salvem o Rei!


#YNWA