Buscar
  • Anderson Zotto

Obrigado Lovren, mas acho que já deu


O polêmico zagueiro divide opiniões (Foto: liverpoolfc.com)

Dejan Lovren está no Liverpool há quase seis anos, um dos mais antigos do atual elenco, perdendo em tempo apenas para Jordan Henderson, trazido em 2011. Neste período, o jogador realizou 184 partidas e marcou oito gols, como o decisivo contra o Borussia Dortmund no quatro a três da Liga Europa.


O croata nunca foi uma unanimidade dentro do Liverpool, tanto entre torcida como treinadores. Na maior parte do tempo, Lovren sentou no banco de reservas, excluindo seus começos de temporada com Brendan Rodgers, que indicou o jogador como opção para a defesa. Foi um péssimo começo em Liverpool, não fazia valer os 20 milhões de Libras investido, afinal, cometia erros bobos e cruciais em uma defesa dos Reds ainda muito vazada. A situação só melhorou após outubro de 2015, quando Brendan Rodgers foi demitido para a contratação de Jurgen Klopp.


Lovren, que na temporada 2014/15 foi eleito uma das 20 piores contratações da temporada pelo jornal Telegraph, se tornou um zagueiro seguro naquela temporada sob Klopp. Suas atuações foram tão boas que lhe renderam o prêmio que parecia inimaginável, o de melhor jogador de dezembro escolhido pela torcida.


Mas atualmente não é um jogador muito aproveitado. Pelo contrário, entra pouco e não rende. Na atual temporada foram 14 jogos, com um gol e uma assistência, mas a falta de segurança que Lovren passa ao time pesa muito.


O zagueiro de 30 anos de idade tem valor de mercado de 20 milhões de Euros (Transfermarkt). Um valor que cairia muito bem no caixa para trazermos alguém mais seguro, ou até mais promissor.