Buscar
  • Mauricio Cruz

Opinião: O pecado mortal chamado Lionel Messi

O mundo não é mais o mesmo. Depois de sempre, Lionel Messi está deixando sua casa, o Barcelona. Notícias frescas dizem que até uma maneira legal de quebrar o contrato, praticamente vitalício, que tinha com o time catalão, o nanico genial já arrumou.


Outro dia, hipoteticamente, falei na página da Liverpool FC Brasil do face que não queria o argentino envergando a camisa vermelha sagrada. Fui sumariamente massacrado, apesar de me explicar que Messi não marca uma cadeira de praia, que guarda sua energia para suas explosões mortais e, por isso, “anda” em campo, que não corre tanto e isso é exatamente o inverso do que Klopp acredita que é o futebol Rock n Roll. Ou seja, Leo é excepcional. Mas não serve para nós.

Icônica foto de Messi, durante o massacre em Anfield Road / FOTO: Getty Images

Ocorre que negar Messi é um pecado mortal. O mundo não gosta de escutar que não quero um jogador como ele, onde o resto do time gira em torno dele, no nosso time. Porque somos um time. Não um exército de um homem só. Essa semana Klopp disse numa entrevista que os números não fecham para investir em Messi. Mas tenho certeza que não é só isso. Imagina as manchetes de jornais: “Klopp se desfaz do melhor do mundo”. Se eu, um mero blogueirinho mortal, apanho feito lutador de MMA por falar isso, imagina o que fariam com Kloppo?


“Mas o Thiago você quer!” Quero. Porque é um Box-to-box, ataca e defende, tem uma qualidade de passe absurda. Você vê o Thiago travando o atacante adversário dentro de nossa área e no minuto seguinte vê o mesmo Thiago dando no gol do outro lado do campo. Jogador moderno. “então Messi não é moderno?”. Não, amigos. Ele é o melhor no que ele faz, indiscutivelmente. Carrega a bola na perna esquerda como nunca se viu. Mas não é um jogador pros tempos de hoje.

Isso porque nem estamos falando de dinheiro. Messi receberia um salário astronômico. Como vamos explicar para Robertson, que corre uma maratona por jogo, que o nanico argentino ganharia 30 vezes o que ele ganha? E nosso vestiário, como ficaria, nesse sentido. É um tiro no pé.


Podem me matar. Em 3, 2, 1... Mas o nanico aqui é banco do Wijnaldum, do Ox, do Keita...


De novo, não quero Messi no Liverpool! E que comecem as críticas...


#YNWA