Buscar
  • Mauricio Cruz

Não jogamos, mas a semana passada foi maravilhosa pra nós

Texto por @MauricioLeCruz

Sterling isolou o gol que manteria o City na Champions (Foto: Franck Fife/Pool via REUTERS)

Ganhamos a Champions League, a sexta orelhuda de uma linda história de glórias. Ganhamos a Premier League, a de número 19, com uma campanha brilhante, empilhando recordes. Entre essas taças, esprememos mais dois troféus, o da Supercopa contra o Chelsea e o de Mundial contra o Flamengo. Tudo isso jogando um futebol brilhante, total, admirado por muitos, que enche os olhos dos milhões de apaixonados por esse esporte maravilhoso, e dos milhões de torcedores Reds pelo mundo.


E, não é que os Deuses do Futebol, ainda assim, nos presentearam com uma semana inesquecível, mesmo sem entrar em campo? Não me venham aqui com hipocrisia, por favor. Ver um rival se dar mal pertence a mística da bola. Se você é indiferente a uma derrapada daquele time antagonista ao seu, volte e aprenda a gostar de futebol outra vez. Você fez errado.

Tudo começou com o Atlético de Madrid. Que nos eliminou da Champions deste ano, em 15 minutos iluminados dos colchoneros numa temporada bastante irregular. Adrián também colaborou com aquela dolorida derrota. Na quinta (13), o patético, morto ofensivamente, perdeu de um surpreendente RB Leipzig. Ganhou da gente pra isso? Crise instaurada. Seria o fim da era Simeone? Eu gosto!


Depois veio o vexame histórico do Barcelona. Depois do Milagre de Anfield, ano passado, tudo que tive ao ver o massacre alemão foi pena. Mas ver o Barcelona em crise sempre terá um gostinho especial. Depois dos 8 gols bávaros, dois do Judas ex-nós e ex-Barceloser, caiu o treinador, o gerente de futebol, Messi quer ir embora, Piqué pediu desculpas públicas. Também gosto!


Sábado vi um modesto Lyon vencer o poderoso City de Guardiola. Juro que achei que a piada do “sem Champions” ia acabar este ano. Mas o pequeno azul falhou miseravelmente e perdeu na bola. Dá para melhorar? Dá! Sterling perdeu gol sem goleiro em momento decisivo do jogo. Pacote completo. Dizem que Guardiola pediu até o boné no vestiário. Dinheiro não traz felicidade, nossa avó já dizia.

De Jong tirou o United da UEFA Europa League (Foto: Ina Fassbender/Pool via REUTERS)

É chave de ouro que fala? No domingo, o United perdeu pro nosso também algoz Sevilla e foi desclassificado da Europa League. De fato, achei que seriam campeões da Copa Sulamericana da Europa e teria que aguentar a felicidade alheia. Lindelof bateu boca com o craque do time, Bruno Fernandes. De Gea sendo colocado na vitrine para venda. E nosso mais ardiloso inimigo passará a temporada chupando o dedo e não ganhando chongas. Adoro!


Não é maravilhoso? Tirar sarro dos amigos (sim, tenho amigos torcedores de todos esses times. Tiro uma casquinha de todos com gosto!), ver nossos desafetos em crise e rir da cara de todo mundo com a certeza de que estamos por cima da carne seca.


Que fase incrível e inesquecível vivemos pelo simples fato de ser torcedor do Liverpool. Só o fato de torcer para esse time especial já nos enche de orgulho. O papo de “não vivemos de taças, vivemos de Liverpool” é real e palpável. Só quem é, sabe. Títulos e pequenas coisas (como essas citadas) são um grande bônus.


Não me acorde desse sonho, por favor.


#YNWA