Buscar
  • Anderson Zotto

Michael Robinson: um grande jogador e um exímio comentarista


Michael Robinson conquistou o campeonato inglês e a Champions com o Liverpool (Foto: Liverpool Echo)

Amanhecemos com a triste notícia do falecimento de Michael Robinson, 61 anos, após longa luta contra o câncer. Nascido em Leicester, optou por representar a seleção irlandesa, o que foi possível por sua mãe se do país vizinho ao Reino Unido.


Robinson começou sua carreira em 1974, jogando pelo Preston North End na terceira divisão, com apenas 17 anos de idade e um contrato de meio-período. O jogador sequer era considerado um profissional, porém suas boas atuações na campanha do acesso do clube fizeram com que seu primeiro contrato profissional fosse assinado.

O irlandês naturalizado preferia muito mais as assistências do que os gols, e os números confirmam: em 48 jogos pelo Preston anotou 15 gols, porém como as assistências passaram a ser contadas apenas na década de 90, fico a par do relato de quem viu Robinson em campo.


Suas boas atuações na segunda divisão logo chamaram a atenção do Manchester City, em 1979, que contratou Robinson por 750 mil libras, um recorde por um jovem naquele tempo. Pelos Citizens marcou oito gols em 30 jogos, porém sua irregularidade, causada pela inexperiência na primeira divisão, tornou sua passagem por Manchester curta.


No ano seguinte, Robinson foi vendido ao Brighton por 400 mil libras. Foi nos Seagulls que o jogador começou uma das suas melhores fases na carreira, marcando 37 gols em 113 jogos, incluindo uma campanha incrível na FA Cup de 1983, onde ajudou a equipe a chegar na final. Robinson foi o herói solitário da equipe por três temporadas e o rebaixamento do Brighton ainda em 1983 tornou o atleta cobiçado por equipes de maior porte.

Foi jogando pelo Brighton que Michael Robinson iniciou a jornada na seleção irlandesa (Foto: Billy Stickland/INPHO)

Na temporada 1983-84, Robinson fez uma breve passagem em Anfield Road. Contratado por 200 mil libras, foram poucos jogos pelos Reds, devido ao fato de concorrer diretamente com Ian Rush e Kenny Dalglish pela titularidade. Mas foi em Liverpool que Michael Robinson conquistou os únicos títulos de sua carreira.


Marcou seis gols em 30 partidas, através das campanhas do título da Uefa Champions League, Liga Inglesa e Copa da Liga. Porém, o jogador logo saiu de Anfield, para jogar pelo Queens Park Rangers. A passagem pelos Royals rendeu uma lesão no joelho que afetou demais a carreira de Robinson. Após duas temporadas foi transferido para o Osasuna, da Espanha. O período jogando pelos Navarros acabou sendo marcado por diversas operações e, com isso, Michael Robinson decidiu se aposentar em 1989, aos 30 anos.

No mesmo ano da aposentadoria, Robinson foi contratado como comentarista das partidas do campeonato inglês que eram transmitidas em território espanhol. Suas falas simples, mas não populistas, e seu jeito brincalhão e irreverente de comentar as partidas renderam dois Prêmios Ondas (Uma versão de Troféu Imprensa espanhol) e três prêmios da Academia de Imprensa da Espanha.


Nos últimos anos Robinson vinha se destacando também como comentarista de Rugby comentando o Torneio das Seis Nações e a Copa de Mundo da modalidade. Em 2018, Robinson anunciou que estava com melanoma e os médicos diziam ser incurável. Mesmo assim, decidiu seguir com os trabalhos em seu programa de rádio "Informe Robinson". A luta contra o melanoma acabou sendo perdida e hoje este grande gênio do esporte nos deixou.


Para quem não conhece o trabalho de "periodista" de Michael Robinson, fica abaixo um vídeo feito por ele sobre o Merseyside Derby para o site de apostas Bwin: