Buscar
  • Caio Victor

Liverpool precisou de suas estrelas para vencer o Monterrey e ir a final


Foto: liverpoolfc.com

O Liverpool fez sua estreia no Mundial de Clubes, contra o Monterrey e ao contrário do que todos esperavam passou sufoco. A partida terminou 2 a 1 para o Liverpool, que se garantiu na final da competição.


O susto começou antes mesmo da escalação, quando Jurgen Klopp colocou uma equipe praticamente reserva e com improvisações. Só Alisson, Henderson - que jogou na zaga, Robertson e Salah foram titulares.


Como esperado, o Liverpool teve bem mais posse de bola e teve o domínio da partida. Em determinado momento chegamos a ter 73% do tempo de jogo com a bola nos pés. O primeiro gol dos Reds saiu logo aos 11 minutos da primeira etapa quando Salah recebeu na intermediária e acionou Keita, com um belíssimo passe entre os zagueiros, terminando no gol do guinense, que bateu na saída do goleiro Barovero.


Logo na sequência, precisamente 3 minutos mais tarde, em uma das várias desatenções da nossa defesa, Funes Mori aproveitou o rebote de Alisson e deixou tudo igual na semifinal. 1-1.


O Liverpool continuava com a bola nos pés, mas não criava tanto, enquanto o time mexicano era muito perigoso nos contra-ataques e obrigou diversas vezes o melhor goleiro do mundo provar o seu valor.


Na segunda etapa o roteiro não mudou. O Liverpool tinha muita posse, mas pecava no último passe, seja por desatenção ou pela forte marcação mexicana. Os "Rayados", como são conhecidos os jogadores do Monterrey, sempre esperavam uma oportunidade de contra-golpe pra incomodar o Liverpool e elas apareciam sempre.


Klopp mexeu na equipe, primeiro colocando Sadio Mané, depois, veio à campo Alexander-Arnold e Bobby Firmino. Até que aos 46 minutos do segundo tempo, quando o jogo caminhava pra prorrogação, Mo Salah recebeu na linha de fundo, rolou pra Arnold, que cruzou na medida pra Firmino decidir o jogo. 2-1 e Liverpool garantido na final.

Melhor em Campo: Mo Salah. Sempre procurando deixar seus companheiros em boa posição dentro do campo. Buscou o jogo o tempo todo e foi o mais lúcido do time. Grande partida do faraó!


Destaque Positivo: Alisson. Foi o destaque da partida! Trabalhou muito bem nas muitas vezes que foi exigido, a melhor delas em uma cobrança de falta de Pabón, no segundo tempo.


Destaque negativo: Divock Origi. Errou praticamente tudo que tentou, sempre escolhendo as jogadas mais difíceis e parando em suas limitações. Muito displicente.


No geral não foi um grande jogo da equipe, mas levando em conta que Klopp levou os reservas a campo, não da pra tirar essa partida como paramêtro. O Monterrey também teve muitos méritos, defende de forma muito inteligente e sabe a hora de atacar.


Agora é aguardar, sábado, dia 21, quando acontece o confronto que todos queriam ver: Liverpool x Flamengo!