Buscar
  • Lucas Bastos Thimoteo

Liverpool FC Women: de bicampeão inglês a rebaixado

Texto produzido de forma colaborativa por Giselle Andreolla e Lucas Bastos Thimoteo

Merseyside Derby feminino aconteceu em Anfield em 2019, com público de 23.500 pessoas (Foto: liverpoolfc.com)

Estamos começando os trabalhos sobre o time feminino do Liverpool FC e a melhor maneira é contando a sua história. O futebol feminino está se popularizando, mas o Liverpool Women - não como conhecemos agora - começou a construir sua história há 31 anos.


O ponta pé inicial deu-se em 1989, quando a equipe das Newton Ladies foi formada. O sucesso da equipe foi imediato, conquistando um título atrás do outro e chegando a elite do futebol inglês dois anos depois.


Em 1991, já com o nome de Knowsley Women’s Football Club, a equipe continuou ganhando títulos, chegando a finais e figurando entre os principais times femininos da Inglaterra, sob o comando da lendária Liz Deighan - jogadora inglesa dos anos 70 que comandou a equipe ainda enquanto jogava, se tornando treinadora após sua aposentadoria dos gramados.


Liverpool Ladies 1995 - 2018

Elenco do Liverpool Ladies em 1995

A equipe assumiu o nome de Liverpool Ladies em 1995, se mantendo no topo do futebol inglês e firmando uma grande rivalidade com as londrinas do Arsenal. As duas equipes fizeram várias finais e foram duas das principais forças nacionais durante um bom tempo.


Virada do século, virada de chave em termos de desempenho esportivo do Liverpool. Nessa época foram três conquistas da FA WPL - segunda divisão na época - em 2004, 2007 e 2010. A década se deu entre quedas e acessos, boas e más campanhas. Sem dúvidas o pior momento da história do time.


2011 - 2014: os anos de glória

Jogadoras do Liverpool com a taça de campeãs inglesas de 2014 (Foto: Reprodução/Anfield Family)

Em 2011, o Liverpool Ladies foi uma das equipes fundadoras da FA Women's Super League - a liga que até hoje é a principal competição feminina de futebol na Inglaterra. Naquele ano, o Liverpool entrou para a história como o primeiro clube inglês a oferecer contrato profissional e integral para as suas jogadoras.


Dois anos após a fundação da liga e da profissionalização do time, os frutos foram colhidos. A equipe venceu seu primeiro título da FA Women’s Super League. Sob o comando do técnico Matt Beard, o Liverpool Ladies fez história ganhando uma das ligas mais disputadas na modalidade. A vitória por 2-0 em cima das Bristol Academy trouxe a taça para a cidade de Liverpool.


Em 2014, a história continuou, vencemos a liga pela segunda vez consecutiva. Mas diferente do ano anterior, onde o título veio com certa tranquilidade, esse foi na base do drama. A equipe chegou na última rodada na terceira colocação e dependendo de uma combinação de resultados pra ser campeã, e como as coisas sempre acontecem quando tem o Liverpool envolvido, foi dramático mas aconteceu.


Com mais uma vitória em última rodada sobre o Bristol Academy, por 3-0, e os outros dois oponentes, Chelsea e Birmingham, não vencendo seus jogos, a taça seguiu em Liverpool e as nossas jogadoras se tornaram bicampeãs da liga. A velha rivalidade com o Arsenal, que havia vencido as duas primeiras edições, parecia estar de volta, mas apenas as vermelhas de Londres seguiram no topo do futebol inglês.


2015 - 2020: temporadas destemperadas e a queda para a segunda divisão

Elenco do Liverpool FC Women para a temporada 2018-19 (Foto: liverpoolfc.com)

Entre 2015 e 2016 as Reds começaram a perder importantes jogadoras nas nossas campanhas do bicampeonato. Nomes como Lucy Bronze e Fara Williams trocaram de clube e tivemos que buscar refúgio nas jovens jogadoras da categoria de base - que sempre foi vitoriosa nas ligas de desenvolvimento, acabando por revelar bons talentos nesse período.


O time viveu um momento conturbado nesse biênio, lutando contra rebaixamento mas conseguindo se manter na elite do futebol inglês.


Para a temporada de 2017, preparamos um dos melhores elencos que a liga já teve. Jogadoras como a Alex Greenwood, Sophie Ingle, Caroline Weir e Bethany England se juntaram a nossa capitã Gemma Bonner - uma das poucas remanescentes dos nossos anos de glória. O resultado não foi dos melhores, mas poderíamos colher frutos mais à frente com a manutenção do elenco. Não foi o que aconteceu.


Em 2018 a equipe passou por uma - quase que total - mudança. A começar pelo nome, as Liverpool Ladies se tornaram Liverpool Women. O elenco também recomeçou praticamente do zero. Foram 12 baixas entre as jogadoras, e outras 13 foram contratadas. Houve mudança também na comissão técnica. No início do projeto, o nosso técnico era o Neil Redfearn, que com poucas semanas da temporada regular, renunciou ao cargo para ser auxiliar técnico do time sub-23 do Newcastle. Foi quando Vicky Jepson - auxiliar-técnica na época - ganhou a oportunidade para assumir a equipe.


Temporada 2019-20

As Reds fizeram a pré-temporada nos Estados Unidos, junto do time masculino (Foto: liverpoolfc.com)

A última temporada ficou marcada por muitos acontecimentos. O que começou parecendo ser o início de um projeto muito glorioso do clube - com o Liverpool masculino e feminino viajando juntos na pré-temporada - acabou culminando no rebaixamento da equipe para a segunda divisão.


A viagem acabou sendo desgastante para a equipe que percorreu muitos quilômetros de ônibus e pouco teve tempo para treinar - além de ter enfrentado equipes que pouco desafiaram nossas jogadoras.


A liga começou com o time sem um preparador físico, comprometendo o desempenho esportivo. Muitas jogadoras iniciaram a temporada no departamento médico. Foram 8 derrotas e 3 empates nos 11 primeiros jogos. O problema só foi resolvido pouco antes do Natal.


Em Janeiro de 2020, conseguimos melhorar nosso desempenho, mas a qualidade do gramado do estádio onde o nosso time joga, o Prenton Park - que pertence ao Tranmere Rovers, um clube da terceira divisão inglesa masculina - também prejudicou a equipe. Foram dois jogos suspensos e que acabaram não sendo realizados, além de muita reclamação das jogadoras rivais, que elegeram a “nossa casa” como o pior campo da liga.


Com a pandemia do COVID-19, o campeonato foi suspenso e o Liverpool foi para a quarentena amargando a última posição do campeonato inglês, com apenas 6 pontos conquistados, um a menos que o penúltimo colocado. Com a decisão pelo cancelamento da liga e a conclusão da tabela por um sistema de pontos conquistados por jogo, veio a confirmação do rebaixamento.


A Championship

Foto que demonstra a má qualidade do gramado de Prenton Park, em Birkenhead (Foto: liverpoolfc.com)

O Aston Villa vai para a divisão de elite ocupar o lugar do Liverpool, que disputará a segunda divisão pela primeira vez desde o surgimento da Liga, em 2011. Perdemos nomes importantes e mantivemos outros, mas precisaremos nos mexer no mercado se quisermos voltar para onde nunca deveríamos ter saído.


Fiquem ligados em nossas redes, pois logo postaremos conteúdos sobre possíveis nomes para chegarem ao Liverpool, os nossos adversários e acompanharemos nosso time durante toda a temporada. Pois ao que cabe a nossa torcida, nossas jogadoras nunca caminharão sozinhas.