Buscar
  • Pedro Henrique

Jogando para o gasto, Liverpool encerra o ano com vitória


(Foto:liverpoolfc.com)

O líder da Premier League segue imparável! O adversário da vez foi o forte Wolverhampton, em Anfield Road, e o Liverpool venceu por 1-0. Jogando pro gasto mais uma vez, os Reds manteve a série invicta graças a Sádio Mané, que marcou o gol da vitória.


O jogo foi marcado por grande interferência do VAR, que mesmo desagradando alguns, fez justiça em lances capitais.


O Liverpool teve Lallana como novidade na equipe titular, enquanto o Wolves mexeu bastante em sua equipe. Ambos sofreram bastante com a maratona de jogos e isso influenciou consideravelmente no resultado da partida, que foi bem fraca para os padrões da Premier League.


No geral o Liverpool conseguiu dominar as ações, já que o seu time em campo era bem superior tecnicamente aos do adversários, que sofreram com as mudanças. Mas não foi nada fácil.


As primeiras boas chances veio com Salah e Firmino. Logo aos 3 minutos Salah recebeu cruzamento rasteiro de Arnold e bateu por cima, perdendo chance clara de gol. Aos 30 minutos foi a vez do brasileiro, que após cruzamento de Firmino cabeceou após cobrança de escanteio de Robertson e a bola tirou tinta da trave.


O gol estava amadurecendo e aos 41 minutos ele aconteceu. Van Dijk lançou Lallana que escorou para Mané pegar de primeira e marcar. 1-0 Liverpool, que teve seu gol validado pelo VAR, já que o árbitro marcou um toque de mão de Lallana, que claramente deu uma assistência de ombro.


Logo na sequência o Wolves que não tinha criado nenhuma chance clara chegou ao empate com Pedro Neto, que completou pro gol após cruzamento de Jonny Castro. O problema é que o VAR pegou um impedimento ajustadíssimo de Jonny, que realmente estava a frente. Gol bem anulado.


Se o primeiro tempo foi de domínio completo do Liverpool, o segundo foi bem mais equilibrado. O Wolves colocou suas peças que descansavam para jogar e vendeu muito caro a derrota em Anfield.


É verdade que foi um jogo de muitas finalizações erradas, mas as chaces foram criadas. Aos 70 minutos Van Dijk foi desarmado na saída de bola e Jota quase marcou, parando em Alisson. No último lance do jogo Adama Traore foi cortando pro meio na base da imposição física e chutou forte, mas Van Dijk desviou e evitou um possível gol dos visitantes.


E ficou assim, 1-0 para o Liverpool, que lidera a Premier League com 13 pontos de vantagem para o vice-líder Leicester e um jogo a menos.



Melhor em campo: Joe Gomez. O zagueiro inglês fez uma grande partida, desarmando e interceptando bolas, começando muito bem as jogadas e mostrando uma segurança incrível. Muito contestado por alguns, Gomez vem mostrando que tem qualidade para ser titular ou pelo menos substituir a altura os machucados Lovren e Matip.


Destaque positivo: Adam Lallana. É ridículo eu sei, mas Lallana deu sua primeira assistência desde 2016. Vale muito o destaque, para um jogador que já foi muito útil, mas que teve sua carreira marcada por graves lesões.


Destaque negativo: Mohamed Salah. O egípcio mais uma vez abaixo. Claro que fez uma partida tão ruim quanto seu companheiro Roberto Firmino, mas o fato de estar jogando como o homem mais avançado do ataque contribui e muito para o destaque negativo em campo, já que praticamente todas as bolas ofensivas passam por ele, que sempre toma a decisão errada. Precisa melhorar e muito.


O próximo jogo do Liverpool será contra o Sheffield United, na quinta feira, dia 02 de janeiro, em Anfield Road.