Buscar
  • Mauricio Cruz

In Klopp We Trust

Atualizado: Ago 31

Em outras palavras, “Kloppeta, tamo junto!”.


A gente vê o imenso Ultimate Team que se transformou a Europa nessa já histórica Janela de Transferências. O PSG foi buscar Messi, Sergio Ramos, Wijnaldum, Donnaruma. O Manchester United foi atrás de Jadon Sancho, Varane e CR7 para fechar com Chave de Ouro. O Chelsea já havia comprado um time completamente novo na janela passada e agora lacrou com Lukaku. O Manchester City gastou 100M em Jack Grealish. O Bayern pegou Upamecano. Os times italianos, a seu modo e com suas economias, se reforçaram. O Barcelona, endividado, também deu seus pulos. Mbappé quase se tornou o mais caro da história do Madrid. Todo mundo se reforçando.


“Você não é todo mundo”, diria minha mãe, que Deus a tenha.


Sim, mãe. Não somos todo mundo. Somos um clube que tem um 11 difícil de se melhorar. Para não dizer impossível. O melhor zagueiro do mundo, os melhores laterais do mundo, um dos melhores goleiros. Temos um dos melhores volantes, um passador de primeira, um líder. E um dos mais emblemáticos trios de ataque da história da bola ainda é o nosso. Por fim, temos talvez o melhor treinador do Planeta Futebol.

Calma, gente. O Pai tá aqui... Fonte: Metro
Calma, gente. O Pai tá aqui... FOTO: Metro

Porque, gente, ganhar com um elenco recheado de estrelas é muito mais fácil. Será que Pep Guardiola daria jeito no Cruzeirão Cabuloso hoje? Eu afirmo aqui: NÃO! Mas o Klopp eu não consigo cravar que seria um fracasso no azul de Minas. Por que Jurgen é isso mesmo. É fazer omeletes com os ovos que tem. Eu duvido muito que o alemão mais pancada da Europa diria não a uma contratação de peso. Você consegue visualizar Michael Edwards no seu escritório trocando uma ideia com Jurgen e falando: “então, tem o Tielemans. Você gostaria de contar com ele?” e o treinador falando “não, obrigado, uso o Curtis”. Claro que isso não rola.


O jogo contra o Chelsea mostrou como nosso time é fortíssimo. Nosso 11 titular faz frente a qualquer time do mundo, até o atual Campeão Europeu reforçado por um dos melhores centroavantes da atualidade. Claro, eles tinham um jogador a menos, mas não passaram do meio do campo no segundo tempo. O Campeão Europeu ficou nas cordas.


Daí vem o real problema aqui. Se machuca um dos titulares. Firmino machucou, e achei que Jota entrou meio que desconectado no jogo (apesar de participar do lance do pênalti). Mas Firma não estava mal. Temporada passada ficamos sem zagueiros para jogar o campeonato. Quase tivemos que improvisar Origi ali, porque tudo que podíamos fazer, foi feito. VVD, Gomez, Matip quebraram. Fabinho e Hendo estouraram de tanto jogar, improvisados. E acabamos a temporada com dois moleques na nossa zaga. Isso é inadmissível.


Para evitar isso, um reforço de elenco é imprescindível. Um atacante de bom nível para jogar e fazer seus golzinhos de vez em quando. Um cara para fazer a do Shaqiri. Um lateral direito para dar descanso ao TAA as vezes. Não precisa ser o Lewandowski, que nem os adversários estão fazendo. O United terá Cavani e Martial de backup de atacantes. PQP! Eu só queria um cara tipo o Matheus Cunha, do Hertha, que chegou ao Patético de Madrid por módicos 26M. Capaz de fazer gol contra nós, ainda, pela UCL. O mesmo para Marcel Sabitzer, que fechou hoje com o Bayern de Munique por 16M. Grande oportunidade de mercado, o austríaco vem para compor o já estrelado elenco alemão.


Michael Edwards poderia fazer a vida de Jurgen Klopp ser menos miserável.


Porque milagreiro, sabemos, Klopp já é.


Eu confio nele. E vocês?


#YNWA