Buscar
  • Pedro Henrique

Henderson, o capitão da tão sonhada Premier League do Liverpool

Texto por @pedroh.1501

O capitão vai levantar a taça da Premier League nesta quarta-feira (Foto: Jason Cairnduff/Reuters)

Quem imaginaria que aquele garoto de Sunderland, com a corrida engraçada e a cintura dura, se tornaria alguém tão icônico no maior time da Inglaterra. Sim, estou falando de Jordan Henderson.


Junho de 2011 foi a data de sua chegada ao Liverpool, com a ideia de ser o substituto do maior ídolo de uma geração, Steven Gerrard. Mas de Gerrard ele só tinha uma coisa: a perseverança!


Desde sua passagem pelo Sunderland, Henderson já dava sinais de quem seria. Além de se destacar no meio-campo, a sua voz ativa no elenco e sua liderança em campo chamavam atenção. Mas claro, não foi nada fácil.

Henderson chegou em um Liverpool muito turbulento, cheio de crises administrativas e com um elenco saturadíssimo. Além das poucas chances, foi rejeitado por time e torcida, mas a escolha por ficar e lutar foi a mais acertada de toda sua carreira.


Passado os problemas, Henderson se viu lado a lado com Gerrard naquela incrível temporada 2013/14. Me arrisco a dizer que ele foi tão importante quanto. E ali começava a exaltação do garoto de Sunderland.


O título não veio naquele ano, mas foi a base que o Hendo precisava para se firmar. E isso foi tão notório que juntamente com a diretoria Gerrard escolheu Henderson para herdar a sua faixa de capitão. Novo Gerrard? Hoje eu afirmo que foi um substituto a altura, mas naquela época eu não podia ouvir essa expressão.


Não suportava a ideia do meu ídolo máximo nos deixar, mas foi isso que aconteceu em 2015, sobrando a faixa inteirinha para Henderson herdar. Eu diria que naquele dia o garoto de Sunderland deixou de existir, dando vida a um verdadeiro scouser, que entregaria sua vida pelas pessoas que ele representava.

Se fora de campo tudo corria bem, dentro dele a perseverança precisava ser forjada no nosso capitão. E tudo mudou quando Klopp chegou. O "Normal One" era a peça que o Liverpool precisava para restabelecer a sua grandeza. Mas Henderson ainda precisava de mais para chegar ao patamar dos gigantes. E assim foi: sua estreia com o novo treinador foi adiada, já que um problema crônico no calcanhar o tirou de ação.


Fascite plantar. Uma condição adquirida por um desgaste excessivo no calcanhar do pé esquerdo, que o acompanharia pelo restante de sua carreira, pois é algo incurável.


Mas ele não se deu por vencido, superou mais essa barreira e ,junto de Jürgen Klopp, liderou uma geração vitoriosa. Bateu na trave perdendo a final da Liga Europa em 2016/17. Também parou na final da Champions League em 2017/18. E finalmente conseguiu escrever seu nome na história no ano seguinte.


Mas também não foi fácil. Se viu diante de um revés de 3-0 para o Barcelona de Lionel Messi, que o obrigava a devolver o placar em Anfield para pelo menos ir para os pênaltis.


O fim da história vocês já sabem, mas é preciso enfatizar que grandes jogadores vivem histórias épicas, e assim foi. Com o joelho estourado, Hendo liderou o Liverpool no grande milagre de Anfield. Um 4-0 diante dos espanhóis e vaga na final, que foi vencida em cima do Tottenham.

Henderson chorou ao abraçar seu pai após a conquista da Liga dos Campeões (Foto: The Digital South)

Alguns poderiam pensar que essa seria a grande história da carreira de Henderson, mas o melhor ainda estava por vir. Muito mais importante que o título europeu, que já havia sido vencido outras cinco vezes antes de 2019, seria a tão sonhada taça da Premier League. Uma geração inteira que nunca havia visto o seu time ganhar a taça mais importante disputada na Inglaterra clamava por mais essa conquista.


Pois esse dia chegou. Mesmo em meio a uma pandemia, hoje dia 22 de Julho de 2020, o nosso capitão Jordan Brian Henderson será o responsável por libertar os scousers e levantar a taça da Premier League!


Dentre tudo que eu falei, faltou exaltar a pessoa de Henderson. O homem que desde o início sabia aonde estava entrando e mesmo assim nunca abaixou a cabeça. Alguém que entendeu o peso de 30 anos de fila, alguém que um dia antes de receber a maior honraria de sua carreira ainda pensa no próximo. Nesse caso uma geração inteira:

"Eu prometo: nós sentiremos você conosco quando levantarmos esse troféu, mesmo que você não esteja em Anfield pessoalmente. Estamos levantando isso para você. Você nos levou a alcançar esse sonho"

Só posso dizer que é um prazer tê-lo como um líder. Não o novo Gerrard, mas sim o grande Henderson! Com ele em campo nós sabemos que nunca caminharemos sozinhos! #MakeUsDream