Buscar
  • Felipe Sales

Cinco contratações que decepcionaram em Liverpool - Parte 2

Atualizado: Jul 7

Texto por @_salesfelipefs da @LFCBrNews

Benteke veio do Aston Villa para comandar o ataque (Foto: liverpoofc.com)

Há algum tempo listamos cinco contratações que decepcionaram no Liverpool. No entanto, a lista de "Flopps" é bem extensa e alguns até foram esquecidos pela torcida. Por esse motivo, resolvemos trazer a parte 2.

Benteke (2015-2016)


Christian Benteke foi contratado pelo Liverpool no dia 22 de junho de 2015. O atacante belga chegou com muita expectativa depois de uma temporada de destaque atuando no Aston Villa.


Foi um pedido de Brendan Rodgers, mas não teve tanto sucesso jogando nos Reds. Com a saída de Rodgers e a chegada de Klopp, Benteke perdeu espaço e acabou sendo negociado no ano seguinte por €31 milhões, com o Crystal Palace.


Encerrou a sua passagem com 42 partidas, 10 gols e 6 assistências. Contra o Liverpool, o atacante tem 7 gols em 11 jogos.


N'Gog (2008-2011)


David N'Gog foi uma jovem aposta que chegou ao clube com muito alarde. A equipe de scouts, comandada por Rafa Benitez, observou um grande potencial de evolução no atacante, que estava surgindo no PSG, e assim o Liverpool resolveu contratá-lo em 2008.


O francês não teve muito sucesso no comando de Benitez. Foram 94 jogos, a maioria saindo do banco, 16 gols e 6 assistências.


Acabou negociado com o Bolton em 2011 e se tornou mais um dos atacantes que não atenderam a expectativa criada em sua chegada

Allen (2012-2016)


Joe Allen chegou ao Liverpool no dia 10 de agosto de 2012, contratado junto ao Swansea City e indicado por Brendan Rodgers, que havia trabalhado com o galês nos Swans.


Allen era uma das grandes promessas britânicas, após a sua participação nos jogos olímpicos de 2012, onde se destacou.


O meio-campista acumulou atuações bem abaixo da média e sofreu bastante com lesões. Nos seus 4 anos como um Red, foram 8 lesões, 123 jogos, 7 gols e 5 assistências. Foi vendido ao Stoke City em 2016, por €15,5 milhões.

Doni (2011-2013)


Doni chegou ao Liverpool vindo da Roma em 2011. O objetivo da diretoria com a contração do brasileiro, era de que ele se tornasse o substituto de Pep Reina ou até disputasse a posição com o espanhol.


Durante a sua passagem pela Inglaterra, sofreu com uma doença cardiorrespiratória, que chegou a parar o seu coração por alguns segundos. Isso fez com que o arqueiro fosse pouco aproveitado na equipe.


Em 2013 resolveu rescindir o seu contrato com o Liverpool, deixando o clube com apenas 4 partidas realizadas, 3 gols sofridos e um título.

Anelka (2001-2002)


Vindo do PSG, Nicolas Anelka foi cedido por empréstimo ao Liverpool em 2001. O atacante, que havia atuado no Arsenal, Real Madrid e formado pelo clube francês, foi uma aposta dos Reds.


No entanto, a aposta não deu certo e Anelka acabou participando de apenas uma temporada no clube.


Com 22 anos, na época, atuou em 22 jogos, marcou 5 gols e distribuiu 2 assistências.


Retornou ao Paris Saint-Germain do empréstimo e seguiu com a carreira da forma que já sabemos.

Bônus

Jon Flanagan subiu das categorias de base como promessa (Foto: liverpoolfc.com)

O último personagem não foi contratado pelo Liverpool, é uma cria da LFC Academy, mas decepcionou bastante na sua carreira e pertencia ao Liverpool até a última temporada, ficando 10 anos nos Reds.


Flanagan surgiu como uma promessa e recebeu muitos elogios assim que apareceu para o futebol mundial. A torcida ficou tão empolgada que o apelidou de "Cafú de Liverpool", e até o próprio capitão do penta comentou tamanha repercussão: "Ele vai ser um grande jogador no futuro.”, disse Cafu ao site oficial do clube. Pois é, errou feio.


O inglês se envolveu num episódio de violência doméstica em 2018. Após a repercussão do caso, acabou confessando que agrediu a própria esposa.


Teve a sua passagem marcada por empréstimos, atuando no Burnley, Bolton e Reading. Ao final de seu vínculo com os Reds, participou de 51 jogos, marcou 5 gols e distribuiu uma assistência na equipe principal.